logo lider noticias

Prêmio para mulheres que fazem a diferença é entregue na Alba

Prêmio para mulheres que fazem a diferença é entregue na Alba

1vento, teve como padrinho o deputado Cafu Barreto (PSD).

O prêmio “Mulheres que fazem a diferença na comunidade e sociedade” foi entregue na quarta-feira (22), no Auditório Jorge Calmon da Assembleia Legislativa, para mais de 50 mulheres que se destacaram nos espaços profissionais e sociais pelas ações e que de forma ativa transformaram a realidade na qual estão inseridas. Organizado há 24 anos pelo Projeto Social “1 + 1 é Sempre Mais que 2”, o evento teve como padrinho o deputado Cafu Barreto (PSD), que parabenizou a presidente da associação, Bárbara Trindade, pela iniciativa de homenagear tantas pessoas públicas e do setor privado de extrema importância no universo feminino.

“É nosso dever lutar para que todas as mulheres tenham oportunidade de estudar, capacitar-se e ingressar no mercado de trabalho em igualdade de condições dos homens, porque a mulher tem de estar onde ela quiser. Aqui, na Casa das Leis, estarei sempre disposto a votar favoravelmente projetos que garantam dignidade, empreendimento e autonomia às mulheres”, afirmou o ex-prefeito de Ibititá. O deputado também colocou seu mandato à disposição para ajudar na construção de políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher.

De forma bem descontraída, a presidente do projeto social, Bárbara Trindade, foi apresentando as mulheres homenageadas, denominadas por ela como “guerreiras que, no dia a dia, com o seu trabalho, ajudam outras pessoas, tornando mais digna a vida em diversos bairros populares da capital baiana”. Dentre outras, receberam a medalha jornalistas, juízas, promotoras, garis, professoras, militares do Graer, mulheres trans, ialorixás, assistentes sociais, delegadas, gestoras das secretarias de Estado e dos municípios, além de várias mulheres militantes e ativistas sociais que fizeram a diferença nas comunidades em que vivem. Também foram homenageados, com a entrega de certificados; radialistas, defensoras públicas, oficiais militares e desembargadoras do Tribunal de Justiça da Bahia, pelo apoio como madrinhas e padrinhos do prêmio, que em 2023 chegou à 24ª edição.

Fonte: ALBA

administrator

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *