logo lider noticias

FABÍOLA SUGERE CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DA MULHER

FABÍOLA SUGERE CRIAÇÃO DO PROGRAMA DE QUALIDADE DE VIDA DA MULHER

Enfrentamento do desconhecimento com sentimentos de medo e ansiedade. É dessa maneira que muitas mulheres enfrentam o climatério, período de vida entre a fase reprodutiva e a não reprodutiva que se estende dos 40 aos 65 anos e tem como marco a menopausa. Por conta disso, a deputada Fabíola Mansur (PSB) apresentou projeto de lei na Assembleia Legislativa propondo a criação do Programa de Qualidade de Vida da Mulher nesse momento.

“O Estado da Bahia ainda não possui um programa voltado para o tratamento dos efeitos do climatério, apesar de possuir políticas voltadas à preservação da família, da vida e da saúde da mulher”, diz a parlamentar, explicando que há inclusive a confusão dessa condição com a menopausa.

“A menopausa corresponde ao último período menstrual espontâneo, representado para o profissional de saúde, retrospectivamente, após 12 meses consecutivos de ausência de menstruação, em decorrência de insuficiência ovariana fisiológica e permanente”, afirmou, explicando que se trata de um evento que ocorre durante o climatério. Nesse período, explica Fabíola, podem ser vivenciadas novas experiências, incluindo redescobertas pessoais, nem sempre com o conhecimento pleno da situação.

“Tais mudanças incluem aspectos biológico, físico, psíquico, social e sexual, podendo gerar diversas dúvidas sobre o que é normal, e quais medidas podem aliviar os sintomas vivenciados”, avalia, lembrando que nem menopausa nem o climatério são doenças, mas ocorrências naturais ao longo da vida das mulheres. A parlamentar cita sintomas desagradáveis como fogachos, tonturas, palpitações e suores noturnos, passando por depressão e irritabilidade, entre outros.

Durante o climatério a pessoa sofre alterações nos órgãos sexuais que podem causar dor e desconforto durante as relações sexuais, além da diminuição do tamanho e perda da firmeza das mamas. “A falta de hormônios femininos leva a outras alterações que não causam sintomas imediatos, mas que têm consequências graves”, informa Fabíola, citando a osteoporose, o que leva ao encurvamento da coluna (a chamada “corcunda da viúva”) e ao aumento do risco de fraturas, principalmente nos quadris. Infartos, derrames e hipertensão também estão no rol do climatério.

“Visando diminuir os efeitos do climatério e permitir que a mulher, nesta fase, mantenha a qualidade de vida, apresentamos o presente projeto para permitir diagnóstico e tratamento adequados”, explica a socialista.

administrator

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *