logo lider noticias

TAVARES FELICITA JUSSARI, JOÃO DOURADO, LAPÃO, BURITIRAMA, ARATACA, BARRO ALTO E JAGUARIPE

TAVARES FELICITA JUSSARI, JOÃO DOURADO, LAPÃO, BURITIRAMA, ARATACA, BARRO ALTO E JAGUARIPE

O deputado Pedro Tavares (UB) apresentou, na Assembleia Legislativa, moções de congratulações com os municípios de Jussari, João Dourado, Lapão, Buritirama, Arataca, Barro Alto e Jaguaripe, que festejaram aniversário de emancipação política e administrativa neste mês de maio.

Localizado no Território de Identidade do Baixo Sul, Jaguaripe completou 39 anos de fundação no último dia 12 de maio. No documento, o parlamentar lembrou que o município se formou no entorno de um porto que era usado, nos idos de 1613, para carregar caravelas com dendê, coco e piaçava. A cidade nasceu da criação da freguesia de Nossa Senhora da Ajuda e foi a primeira vila oficializada no Recôncavo baiano, recebendo a denominação de Vila de Nossa Senhora da Ajuda de Jaguaripe.

O município de Jussari, no Território de Identidade do Litoral Sul, comemorou 39 anos de emancipação em 9 de maio. A cidade foi fundada em 1985 e pertencia ao território de Itabuna. Na moção, o parlamentar relata que o nome Jussari se deve à existência de grande quantidade de uma palmeira denominada juçara na região. A palmeira, destacou Pedro Tavares, era de grande utilidade para a população na confecção de portas, coberturas de casas e fabricação de remédios.

Ao se congratular com o povo de João Dourado, no Território de Identidade de Irecê, o deputado destacou a história de formação do município, que festejou 39 de fundação no último dia 9 de maio. No século XVIII, descreveu o legislador, o português Mateus Nunes Dourado e sua esposa, a mameluca Joana da Silva Lemos, foram atraídos pelo garimpo em uma área de terra próxima a Jacobina. Dessa união, nasceu João José da Silva Dourado, que comprou a fazenda Lagoa Grande, denominada ‘América Dourada’. “Um dos filhos de João José, o coronel João Dourado, construiu uma casa na região que atualmente abrange o município homólogo. Por conta da abundância de água, a localidade recebeu o nome de ‘Canal’”, contou o deputado.

Também situado no Território de Identidade de Irecê, Lapão comemorou 39 anos de emancipação em 9 de maio e teve a passagem da data magna registrada na ALBA por Pedro Tavares. A cidade cresceu, conforme explicou o parlamentar, em um povoado fundado por volta de 1895 por Herculano Galvão Dourado, um dos herdeiros do fazendeiro João José da Silva Dourado. “Herculano queria construir um povoado e, para isso, não se importava em repartir sua terra, dando um pedaço para quem quisesse construir uma casa, botar uma roça ou um criatório de gado”, relatou. Com o passar do tempo, as terras começaram a atrair moradores da região, que foram se aglomerando em um local que ainda não tinha capela, cemitério ou estradas. “Só existiam picadas ou carreiros por onde transitavam as boiadas, jumentos, cavalos e pessoas. O gesto benemérito de Herculano, que tinha visão futurista, possibilitou o surgimento e desenvolvimento do núcleo habitacional chamado Lapão”, explicou o legislador em sua moção.

O município de Buritirama, no Território de Identidade da Bacia do Rio Grande, também festejou 39 anos de fundação no dia 9 de maio. Desmembrado de Barra em 1985, o local inicialmente se chamava Brejo do Buriti, depois passou a se chamar Buriti. O nome foi modificado para Buritirama em 1944 após decreto estadual.

Outro município que teve a passagem da data magna destacada na ALBA pelo deputado Pedro Tavares foi Arataca. A cidade localizada no Território de Identidade do Litoral Sul completou 39 anos de fundação em 9 de maio. Em sua moção, o parlamentar relatou que a localidade, inicialmente, se chamava Xapuri e pertencia a Una. Por volta de 1944, já elevada à categoria de distrito, passou a se chamar Arataca.

No dia 9 de maio, também foi o aniversário de emancipação de Barro Alto, no Território de Identidade de Irecê. Com 39 anos de fundação, o município foi desmembrado de Canarana. Atualmente, apontou o deputado em sua moção, Barro Alto tem economia baseada na agricultura, com cultivo de milho, feijão, mandioca e mamona, e na pecuária, com destaque para os rebanhos de bovinos, caprinos e avicultura.

Fonte: Alba

Foto: Divulgação

administrator

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *